A ressonância multiparamétrica da próstata é um exame feito por imagem que não usa radiação ionizante, sendo operado através de um campo magnético e ondas de rádio que concedem imagens da próstata. A avaliação complementar não é invasiva e o multiparamétrico é, atualmente, o protocolo mais usado por médicos urologistas.

 

O procedimento permite a avaliação anatômica para o descobrimento de nódulos suspeitos, além da neoplasia da próstata. É indicado para pacientes com suspeita de câncer de próstata ou que já tiveram a doença e indivíduos que já passaram pela cirurgia para retirada do tumor e exista a suspeita de recidiva local da lesão.

 

 

Ressonância multiparamétrica da próstata: como é feito

 

Durante o procedimento, o paciente é posicionado no interior da máquina, onde é colocado um contraste na veia. O exame tem cerca de 40 minutos de duração e pode ser feito com bobina endorretal ou não.

 

Em casos com o auxílio da bobina, o aparelho é introduzido via anal, utilizando anestesia e lubrificação adequada. O uso da bobina serve para melhorar a qualidade da imagem durante o exame. Pode-se sentir um pequeno incômodo com a introdução da bobina, mas nada que cause dor ou um maior desconforto.

 

A ressonância multiparamétrica só é solicitada em casos onde, após os exames de toque retal e PSA, o médico urologista suspeita de maiores alterações.

 

 

Preparo para o procedimento

 

Para a realização da ressonância multiparamétrica é necessário que o paciente faça o uso de laxante na noite anterior ao exame, para que todo o intestino seja esvaziado. Não há necessidade de nenhum preparo maior e, diferente de exames de laboratório, o paciente não precisa ficar em jejum.

 

Homens com marcapasso cardíaco, cateteres com eletrodos, dispositivos eletrônicos ou qualquer artefato metálico deve informar ao médico para que seja analisado se o indivíduo poderá passar pela ressonância.  

 

 


Vantagens do exame

 

- Nem sempre o diagnóstico de PSA alto ou, até mesmo, um nódulo palpável pode ser câncer. Com a precisão da ressonância multiparamétrica da próstata, pode-se verificar se há alguma alteração que realmente precise passar pela biópsia.

 

- A ressonância pode detectar o local exato onde o câncer possa estar, diminuindo a necessidade de biópsias repetidas.

 

- Através da ressonância, o médico pode identificar o tamanho do tumor e onde ele está localizado.

 

- Detecta tumores mais agressivos

 

- Não é invasivo 



Na Próstata Brasília você encontra os melhores equipamentos para exames urológicos, além de possuir uma equipe especializada e referência em urologia no DF. Marque agora mesmo a sua consulta com um de nossos especialistas.